domingo, 12 de abril de 2015

Falando de trote

Na última quinta-feira (09/04), a Tribuna de Petrópolis noticiou abusos que teriam sido cometidos durante um trote do curso de medicina da Faculdade Arthur Sá Earp Neto, FASE/FMP. Segundo os relatos publicados pelo jornal, os calouros eram obrigados a ingerir bebidas alcoólicas e a entrar numa piscina com estrume e restos de comida podre. Segundo um dos relatos, até abusos sexuais já teriam ocorrido em "festas" anteriores.

Ontem (10/04), cerca de 200 estudantes de medicina da FASE/FMP fecharam duas ruas do centro, Dezesseis de Março e Dr. Nelson de Sá Earp, onde protestaram contra a matéria publicada pelo jornal e contra os preços das mensalidades do curso que, segundo os estudantes, seriam abusivos. Segundo os manifestantes, o preço da mensalidade do curso seria de R$5.300,00. Em faixa carregada pelos manifestantes, os dizeres: "trote é tradição". A FASE/FMP, em nota, diz ser terminantemente contrária a qualquer trote vexatório e violento. E acrescentou que incentiva os chamados "trotes solidários".

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Orgia partidária e a falta de uma oposição vigorosa

Ao que tudo indica, DEM e PTB não devem se fundir até setembro. Mas o que espanta é o fato de a rejeição não ter vindo do suposto oposicionista DEM, mas do PTB, da base aliada do governo. Esse namoro entre PTB e DEM confirma duas coisas: a oposição ao governo somos nós - DEM e PSDB têm divergências pontuais com o governo - e a orgia partidária no Brasil não tem limites. E explico.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Parlamentarismo pela porta dos fundos

Nesta semana, a presidente Dilma extinguiu a Secretaria de Relações Institucionais, - menos um ministério, já é um avanço - remanejou Pepe Vargas, ex-titular da pasta, e pôs ninguém menos que o vice-presidente Michel Temer na articulação política do Palácio do Planalto. Na prática, estamos entrando num parlamentarismo pela porta dos fundos. E o controle político do país está nas mãos do PMDB.