quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

A crise hídrica: um problema de má gestão

A dramática situação dos reservatórios na região Sudeste intriga muita gente - inclusive eu. A resposta mais comum ouvida na imprensa sobre a seca na região - fundamentada por alguns especialistas e por uma reportagem do Fantástico - é a de que é tudo culpa do desmatamento na Amazônia. Estamos acabando com nossos "rios voadores", como dizem alguns. Como é sabido que o pulmão do mundo não reside na floresta, trataram de buscar outra designação para ela, a "bomba de umidade do Sudeste". No entanto, há motivos para crer que os problemas atualmente vividos pelos habitantes da maior região do país têm um caráter de gestão política, mais do que climático.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O eleitor foi um idiota em 2014?

Ano passado a campanha de Dilma durante as eleições foi incisiva. Deixou claro o que aconteceria sob a administração dela e sob a administração tucana, caso Aécio vencesse.  Dilma disse claramente: " Apagão é coisa da turma do Aécio. Não acontecerá de novo." ela disse o mesmo para o racionamento de energia. A presidente disse também que não haveria o "tarifaço". Enfim, Dilma colocou Deus e o Diabo na conta do PSDB e disse que tudo voltaria se Aécio vencesse as eleições. Um maniqueísmo político que, infelizmente, funciona bem no Brasil. No entanto, passados 22 dias do início de seu mandato, Dilma faz exatamente o que condenou. O que prometeu não fazer. O que disse que a oposição faria.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Je suis Charlie: todos contra a morte da liberdade

Na última terça-feira (7/01) a liberdade de impressa, a liberdade de expressão - preceitos básico do mundo democrático e civilizado - sofreram um duro golpe; doze pessoas, entre eles jornalistas, cartunistas e policiais, foram brutalmente assassinados num atentado terrorista à revista semanal Charlie Hebdo. Detalhe, um dos policias mortos, Ahmed Merabet, era muçulmano, o que apenas reforça que o que move grupos como esse é o fanatismo. Foi o pior atentado terrorista em 50 anos no território francês e o pior no mundo desde o 11 de setembro. As vítimas foram mortas no exercer de suas profissões e por exercer com rigor o direito de criticar tudo aquilo que deve ser criticado. A revista já havia sido alvo da fúria dos fanáticos islâmicos quando em 2011 publicou uma charge que satirizava o profeta Maomé.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Em ano de ajustes fiscais, por que não cortar benefícios de parlamentares?

O ministro da fazenda Joaquim Levy tomou posse ontem (5/01) no Ministério. O ministro, que já sinalizava ajustes fiscais, reiterou seu compromisso de pôr as contas em dia. No fim de 2014, o Governo Federal anunciou mudanças nas regras para obtenção de seguro desemprego, auxílio-doença e pensões. A medida visa economizar até R$18 bilhões por ano. O ministro disse ainda que os tributos devem subir. As medidas anunciadas são necessárias e devem ser implantadas a fim de garantir a saúde fiscal do país. As mudanças nas pensões, auxílio-saúde e no seguro desemprego são racionais e não representam qualquer perda de direitos. São mudanças que há muito já deveriam ter sido implementadas. Porém, tais mudanças não afetam uma classe de funcionários e beneficiários também altamente custosa ao país: a classe política, desde os que ainda estão exercendo seus mandatos até ex-governadores e ex-primeiras-damas.

domingo, 4 de janeiro de 2015

Hoje a festa é sua...

     Depois de duas semanas que mais pareciam cinco fins de semanas, chegamos ao tão aguardado ano novo. Se você não segue o calendário ocidental gregoriano, isso não mudou em nada para você, mas se você segue isso continua não significando nada.
     Com a troca do ano, vêm junto às comemorações de fim de ano, a primeira delas é o natal, uma época mágica onde o improvável acontece: pessoas que não se gostam trocam presentes, ateus celebram o nascimento de um ser mitológico, protestantes aprovam o uso de imagens, todos viram consumidores frenéticos, pais enganam os filhos com histórias de um ser mágico que visita suas casas durante a noite e deixa um presente, filhos enganam os pais fingindo que acreditam para ganhar o tal presente, aqueles parentes que você pensava terem falecido aparecem com várias piadinhas sobre pavê e a sua vida pessoal. Enfim, o natal é mesmo uma época onde a magia acontece.
     Nessa data, cada família tem seu costume de festejar. Mas no final podemos resumir tudo em presentes, comida, parentes, comida, bebida e... eu já falei comida?

sábado, 3 de janeiro de 2015

Regulação econômica da mídia: mais um eufemismo petista

No último dia primeiro de janeiro a presidente empossada, Dilma Roussef, deu posse aos 39 ministros que formarão - por enquanto - o segundo mandato de seu governo. Nomes como Kátia Abreu (Agricultura) e Joaquim Levy (Fazenda) deixaram alas de sua base aliada e de seu próprio partido descontentes quando anunciados. Alguns chegam a dizer que é uma formação ministerial para nenhum tucano reclamar. No entanto, o PT tratou de abocanhar ministérios estratégicos. A bola da vez é o ministro Ricardo Berzoini (PT-SP). Berzoini ficará responsável pelo Ministério das Comunicações. Indicado a pedido da alta cúpula petista, Berzoini tem a missão de, definitivamente, tirar do papel a tão sonhada regulação da mídia. A meta é elaborar alguma resolução neste mandato de Dilma, não há tempo a perder.